Arquivo mensal: outubro 2014

Receitas Leves – Bolo de Cenoura Fit

image

Acho que um dos meus bolos favoritos é o de cenoura. Quando vi esta receita fit, tive que fazer para experimentar. O sabor não é o mesmo do tradicional, não espere isso, mas dá pra matar bem as lombriguinhas!

Ingredientes

4 ovos

1 cenoura grande (sem casca e cortada em pedaços pequenos)

1/2 xícara de óleo de coco ou 5 colheres de sopa de margarina light (eu usei a margarina)

8 colheres de sopa de sucralose

1 colher de sopa de fermento em pó

2 xícaras de farinha de aveia

Modo de Fazer

Bata todos os ingredientes no liquidificador, deixando o fermento por último. Despeje a mistura em uma forma untada e asse por 20 a 25 minutos em forno médio.

Calda de chocolate fit

1 xícara de leite desnatado

3 colheres de sopa de achocolatado diet

4 colheres de sopa de sucralose

1 colher de chá de amido de milho.

1 colher de chá de essência de baunilha

Modo de Fazer

Leve todos os ingredientes ao fogo brando, até a calda encorpar. Ela não ficará quebradiça como a feita de açúcar, terá um aspecto mais cremoso.

Receitas Leves – Doce de leite Zero

IMG_4120

Quase que a receita deste domingo não sai, hein? Eu estava visitando meus pais em Caldas Novas, só cheguei de viagem agora, mas fizemos várias experiências culinárias fit por lá!

A receita é bem simples, mas confesso que tive que fazer duas vezes e ainda assim, não ficou na textura prometida pela receita original. Eu acredito que ainda posso aprimorá-la, vou fazer mais alguns testes. Do jeito que ficou o resultado final da segunda receita já está bem gostoso, por isso estou publicando aqui. Vamos lá:

Ingredientes

300 ml de leite desnatado

12 colheres de sopa de leite em pó desnatado

6 colheres de sopa de sucralose forno e fogão

Modo de fazer

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Em um vidro de palmito, coloque a mistura até a metade. A mistura enche mais que isso, mas na minha primeira tentativa coloquei tudo e transbordou durante o preparo. É melhor usar dois vidros. Enrole o vidro em um pano, coloque-o na panela de pressão com água, sem que o cubra. Após pegar a pressão, deixe-o cozinhando por 40 minutos. Retire do fogo e após sair a pressão, retire o vidro da panela e deixe-o esfriar.

Na página que vi a receita, uma foto de um doce bem lisinho a ilustrava, mas o meu, nas duas tentativas, ficou com essa textura da foto. Ficou muito gostoso, de verdade, mas vou tentar fazer de novo deixando cozinhar menos tempo pra ver se a textura muda. Caso eu tenha sucesso, atualizarei por aqui!

Deliciem-se e bom restinho de domingo!

IMG_4123 IMG_4124 IMG_4125

Não faça isso! Encha o pote apenas até a metade! rsrsrsrsIMG_4122 IMG_4121

5 Coisas que Fizemos Quando Recém-Operados das Quais nos Envergonhamos Hoje

Emagrecer é maravilhoso, né? Voltar a enxergar o próprio pé, amarrar o próprio tênis, sentar-se em cadeira de plástico sem medo, passar na catraca do ônibus… São tantas mudanças positivas que acabamos nos deixando levar pela empolgação e fazendo coisas que acabamos achando graça no futuro. Juntei aqui 5 coisas que fiz e hoje acho graça quando me lembro:

1. Antes e depois com pouco tempo de operada

330526_10151185912988386_555338132_o

Meu primeiro antes e depois foi feito com 5 dias de operada. Sim!! CINCO dias! Fiquei tão empolgada em notar diferença no meu rosto que fiz um antes e depois com apenas 5 dias e postei no Facebook. Hoje, quando vejo posts com até mais tempo que o meu primeiro, não consigo enxergar diferença alguma! Ninguém me criticou à época, mas fico imaginando o que passava pela cabeça das pessoas quando viam a comparação!

2. Usar roupas mais ousadas

FullSizeRender

Acho que não paguei taaaaaaanto mico, mas paguei. A empolgação era tão grande em poder comprar roupas em lojas de tamanhos regulares que acabava escolhendo modelos não tão apropriados para meu peso. Pesava 90kg e achava que estava magérrima! De fato, para quem pesava 151kg, pesar 90kg já era uma grande mudança, mas nada que justificasse esses modelitos, não é mesmo?

3. Tornar-se a louca do sapato de salto 15cm

IMG_1287

Antes de operar eu não usava salto nem 2cm, quiçá 15cm. Mais ou menos depois de perder uns 60kg, fiquei tão ousada que saí comprando sapatos de salto alto como se não houvesse amanhã. Comprei num período de dois meses, quatro sapatos salto 15cm. Quase morria de dor nos pés, mas usava todos os dias. A fase não durou muito tempo, voltei a usar sapatos confortáveis para trabalhar e deixei meus lindos saltos apenas para passear. E hoje, como estou mais leve, nem me machucam como antigamente!

4. Poses sexy

IMG_1012

A gordura oculta nossas verdadeiras formas. Quando vamos perdendo esta camada e as curvas começam a ser reveladas, fazemos de tudo para que elas sejam notadas, mesmo que para isso acabemos nos colocando em situações vexatórias! Jamais colocaria uma foto dessas na rede se fosse hoje.

5. Se achar a mais linda

IMG_1118

Vamos colocando nossas fotos na internet e as pessoas encabuladas com as mudanças acabam comentando surpresas e dizendo que estamos lindas. Essas reações vão inflando nossos egos e queremos ser chamadas de “linda” por todos, mesmo aquelas pessoas que não conheceram nossas versões mais cheinhas. Não há mal algum em se sentir linda, mas só não podemos exagerar, não é mesmo?

E você? Existe alguma coisa que você fez no passado que te envergonha hoje? Compartilhe conosco!

Receitas Leves – Piña Colada Sem Álcool Light

image

Para quem gosta de uns bons drink e ao mesmo tempo manter a forma, essa receita de piña colada é uma excelente pedida! A receita é super simples e o drink fica delicioso!

Ingredientes:

50 ml de leite de coco light

100 ml de leite desnatado

100g de abacaxi picado

1 colher de sopa de leite em pó desnatado

2 cubos de gelo

Modo de Fazer

Bata tudo no liquidificador e adoce a gosto, de preferência com sucralose.

Fica um drink bem encorpado. Na próxima vez que eu fizer, colocarei mais gelo para ver como fica! Deliciem-se é bom domingo!

image

5 Curiosidades dos Gastroplastizados Respondidas por uma Nutricionista

pamella dinizIMG_8265

1. Qual a importância das dietas restritivas do pós-operatório? Porque algumas nutricionistas liberam industrializados logo no início e outras não?

As dietas restritivas no pós operatório ajudam o paciente a compreender um pouco de como será a sua nova rotina após a cirurgia bariátrica, visto que a grande maioria baseia-se em restrição de quantidade primeiramente e não na qualidade do alimento, trabalhando com o paciente o fato de que ele terá um novo estômago e que este possuirá um tamanho menor, que não comportará o que usualmente ele está habituado a ingerir, essa fase de adaptação é muito importante, pois minimiza posteriores dificuldades e complicações no pós operatório.

O uso de industrializados no pós operatório é comum, principalmente de bebidas isotônicas, mas geralmente algumas nutricionistas não indicam o uso de outros tipos de produtos industrializados pois aproveitam essa fase para tentar inserir novos hábitos alimentares no paciente, hábitos esses que começaram a ser implantados no pré operatório, mas isso é uma conduta muito individual de cada equipe e de cada nutricionista em particular, não existe uma contra indicação expressa de industrializados para o recém gastroplastizado, existe essa contra indicação para qualquer indivíduo que deseja otimizar sua alimentação.

2. Porque se torna difícil comer alimentos secos, carne e verduras cruas? 

Depois da cirurgia todos os alimentos devem ser mastigados muito bem antes de serem deglutidos, alimentos crus e principalmente carne são as maiores dificuldades para os pacientes, pois a recomendação é escolher: você bebe ou come, torna-se incompatível fazer os dois ao mesmo tempo; dependendo do tipo de cirurgia realizada é colocado um anel para que os alimentos retardem o processo de digestão, com isso a sensação de plenitude gástrica ocorre precocemente, a orientação é comer devagar, mastigar muito bem, e sempre optar por consumir os alimentos com maior oferta de nutrientes possíveis. Optar por preparações não muito secas também pode ser uma saídas para aqueles que possuem uma dificuldade maior, por exemplo, passar uma geleia sem adição de açúcar na torrada, ou optar por uma misturar a salada ao arroz e feijão com caldo, carnes com molho natural também podem ser uma saída.

3. A cirurgia bariátrica deixa as pessoas mais propensas a perder massa muscular? Isso pode levar à artrose?

Com a cirurgia existe uma grande e rápida perda de peso, onde perde-se gordura, mas também muita massa muscular, não apenas na cirurgia de redução de estômago, mas em geral dietas que levam o paciente a perder peso muito rapidamente geralmente estão próximas a condições catabólicas, nome designado para informar a perda de massa muscular e essa perda rápida não é ainda um fator conhecido para artrose, porém sabe-se que a obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento desta doença.

4. Quando podemos voltar a comer normal, em pedaços? Porque?

Cada equipe de cirurgia bariátrica tem o seu protocolo particular, geralmente o paciente volta a comer alimentos em pedaços entre o vigésimo quinto dia de cirurgia e trigésimo, pois, mesmo com todo o treino de mastigação o alimento em pedaço necessita que o trato gastrointestinal trabalhe mais digeri-lo e nesta fase o estômago do paciente ainda está em processo de cicatrizarão e não pode-se exigir muito dele para que não ocorra complicações.

5. Quando podemos voltar a ingerir bebidas como café e chimarrão? Porque?

Inicialmente bebidas que são irritantes da mucosa gástrica devem ser evitadas pelo fato do estômago estar em processo de cicatrização, mas tardiamente não existe indicação expressa para que essas bebidas sejam suspensas do cardápio do paciente se ele não apresentar patologias como gastrite ou refluxo, porém, trata-se sempre de condutas individuais de cada profissional.
A nutricionista Pamella Diniz atende na clínica Fisiolife. O telefone para agendamento é (62) 8473-0474.