Arquivo mensal: novembro 2014

“Seu” Manoel

IMG_142466264311975

A decisão de fazer a cirurgia bariátrica costuma ser tomada após muita reflexão. Relutamos por muito tempo, acreditamos que conseguiremos perder o peso que precisamos sem a ajuda da cirurgia. Recorremos a remédios para emagrecer e dicas milagrosas que vemos na televisão. Começamos a emagrecer e dizemos: dessa vez é em definitivo! Por algum motivo não dá certo e nos vemos na sala de espera de algum cirurgião bariátrico. Lá, ouvimos de tudo: casos de sucesso, complicações cirúrgicas, reganho de peso… É um papo de meia, cinta, dreno, clexane, versa, respiron… Nos sentimos “afogados” com tanta informação. É uma correria para conseguir os laudos e alguns ainda vão parar em consultórios de médicos que não acreditam que a cirurgia bariátrica seja a melhor opção e, além de negarem o laudo, tentam convencê-los a desistir. A família nem sempre concorda também, e nos vemos em uma ilha, sozinhos.
É nessa hora que entrou o “meu” Manoel. O “Seu Manoel” era um senhor que havia feito a cirurgia bariátrica há pouco tempo, uns dois meses. Eu o conheci em uma caminhada promovida por uma personal trainer, também operada, intitulada: “Caminhada contra a Obesidade”. No evento foram distribuídos brindes: camisetas, squeezes, barrinhas de cereal e água. Na distribuição das camisetas, fui logo na de tamanho maior e ela ficou bem justinha. O “meu” Manoel me abordou dizendo;
__ Há dois meses essa camiseta teria ficado assim pra mim também, mas olhe só como estou bem hoje!
Andrea (minha musa inspiradora), Denise Bringel, Manoel e eu.
Andrea (minha musa inspiradora), Denise Bringel, “Seu” Manoel e eu.
E a minha relação com o “meu” Manoel continuou assim. Ele parecia saber os momentos em que eu precisava de uma palavra amiga. Aliás, ele era assim com todo mundo. O “meu” Manoel era nosso.
Minha cirurgia foi no dia 03/12/2012, próximo ao Natal. Ele realizava um trabalho de distribuição de brinquedos para crianças carentes todos os anos. Vestia de Papai Noel, embrulhava todos os brinquedos e enchia o dia das crianças de muita alegria. Naquele ano em que nos conhecemos, ele me abordou pelo Facebook para que eu o ajudasse contribuindo com alguns brinquedos. Como minha cirurgia ainda estava muito recente e tinha sido aberta, cuja recuperação é mais demorada, expliquei que quando tirasse o dreno eu pediria para minha mãe, que era minha motorista, para me levar para comprarmos brinquedos para esta causa tão nobre. Diante da minha demora em manifestar com tais brinquedos, ele me abordou novamente, quando expliquei que meu dreno havia infeccionado e que eu estava acamada, tomando antibióticos. A partir daí, mesmo com todo o trabalho na preparação para a entrega dos brinquedos, o Sr. Manoel passou a sempre arrumar um tempinho para conversar comigo, me perguntando como eu estava e trocando experiências sobre a cirurgia comigo.
Nunca nos distanciamos no mundo virtual, mas nosso reencontro presencial foi no ano seguinte. Era nosso encontro de Natal do grupo da bariátrica e lá estava o Sr. Manoel com sua esposa Marise, a quem ele sempre se referia carinhosamente como “minha namorada”. Registramos o momento e esta foi a última vez que o vi com vida.
Nós dois com a outra musa gastro, a Vanessa!
Nós dois com a outra musa gastro, a Vanessa!
Um problema cardíaco não relacionado à cirurgia bariátrica levou o “nosso” Manoel. Em meu coração, o carinho e bondade que esse senhor transmitia continuará para sempre. E a vontade de perpetuar esse bem fica cada vez mais forte, seja aqui pelo blog, através de mensagem direta ou até mesmo pessoalmente.
E você? Também teve um “seu Manoel” em sua preparação para a cirurgia bariátrica? Conte-nos sua história!
Ps.: em tempo, a esposa do Sr. Manoel está dando continuidade ao lindo trabalho desenvolvido por ele durante o Natal. Quem for de Goiânia e tiver interesse em colaborar, entre em contato comigo que eu passarei o contato dela.

Cores

prato gordo Imagem 001

A moça esbelta estava na fila para o churrasco do seu restaurante self-service favorito. Cabelos impecavelmente arrumados, maquiagem retocada, nem parecia que havia acabado de sair de uma jornada de trabalho de 6h ininterruptas. Em seu prato haviam: alface, tomate, cenoura, beterraba, abóbora, chuchu, abobrinha e repolho. Um festival de cores. Atrás dela, uma mulher igualmente arrumada, bonita até, um pouco acima do peso, é verdade, mas bonita, não se conteve e exclamou:

__ Que prato lindo! Tenho até vergonha do meu…

Mal sabia a gordinha que há pouco tempo, talvez um ano ou dois, aquele prato motivo de vergonha, com muitas massas, pamonha e arroz, teria sido o prato dela também, obesa mórbida, 151kg, à caminho do centro cirúrgico.

Este conto foi escrito como primeira atividade do workshop de escrita criativa promovido pelo psicanalista Douglas Rodarte

Receitas Saudáveis – Muffin de Banana e Alfarroba Funcional

image

Quem é meu amigo no Facebook já vem sendo torturado por essa receita desde o início da semana. Conforme prometido, amigos, aqui está! Eu vi essa receita no Instagram da Mila Cozzi e é claro que eu iria testá-la e caso aprovasse, publicaria aqui pra vocês! Vamos lá:

Ingredientes:

2 claras

1 colher de sobremesa de farinha de amêndoas (eu não achei pra vender por aqui e então fiz a minha!! A receita está no final!)

1 colher de sobremesa de farinha de côco

1 colher de sobremesa de sucralose forno e fogão (ou açúcar demerara ou açúcar de côco)

1 colher de chá de alfarroba em pó (alfarroba é uma frutinha que lembra o cacau, mas com a vantagem de ser docinha, não sendo necessário adicionar açúcar e com baixo teor de gorduras. Você encontra nessas casas de produtos natureba. A marca é Carob House)

1 colher de sobremesa de creme de alfarroba (é tipo uma nutella de alfarroba)

1 colher de sopa de leite desnatado

1/2 banana prata amassada

canela em pó

Modo de fazer

Bata as claras, mas não precisa ser em neve. Adicione os outros ingredientes, exceto a banana e a canela. Misture tudo. Em um ramequim (bom, confesso que tive que procurar no Google imagens pra saber o que é isso. Como não tinha um, usei uma forminha de silicone mesmo), coloque metade da mistura. Sobre ela, coloque a banana amassada e complete a forminha com o resto da mistura. Polvilhe canela em pó. No forno preaquecido, coloque para assar por 20 minutos. Espere esfriar e tire da forma. Aí é só se deliciar.

image image image image image image image image image image image image image

A receita da farinha de amêndoas é simples, segue aqui:

Separe uma quantidade de amêndoas que você julgue ser suficiente para a receita. Em uma panela, ferva água. Ao entrar em ebulição, abaixe o fogo e deixe as amêndoas por 3 minutos. Escorra-as e descasque-as. É bem simples e fácil, é só apertá-las entre os polegares. Uma vez descascadas, seque-as em uma frigideira. Quando elas começarem a estalar, já está bom. Elas não devem mudar de cor. Coloque as amêndoas secas no liquidificador e bata até que fiquem com aparência de farinha. Pronto! Aí é só usar nas receitas. Caso sobre, coloque o resto em um vidro limpo e bem tampado.

image image image image image

5 amigos da reeducação alimentar

prato saudável

Engana-se quem pensa que a cirurgia bariátrica é a solução final para todos os problemas com oscilação de peso. Como já falei por aqui anteriormente, eu mesma estou sendo vítima de minha fraqueza. Mesmo tendo um resultado surpreendente e, tendo emagrecido 80kg em 1 ano e um total de 85kg, tive um ganho de peso devido à ansiedade causada por mudanças drásticas no trabalho e, por último, alguns abusos em uma viagem que fiz à Bariloche (nhaaaam!!).

Isso me fez sentir FRACASSADA? Bem, dizer que não me causou tristeza alguma seria mentira. É claro que veio aquele sentimentozinho ruim, mas trabalhei logo para afastá-lo, pois esse tipo de sentimento nos impede até de tomar as providências necessárias para superar o problema. Uma vez afastado, mãos à obra!

Além de procurar um profissional na área de nutrição, existem alguns “amigos” que podem te ajudar a manter-se no caminho certo. Aqui estão eles:

1- Aplicativos no seu smartphone: Confesso que o que me motivou a escrever este post foi um aplicativo em específico, o My Fitness Pal. Gratuito e disponível para todas as plataformas, o My Fitness Pal te ajuda a manter-se antenado nas calorias que anda consumindo, assim como a qualidade das mesmas. Se você insere no diário um alimento com muito sódio por exemplo, ele te avisa. Além dele, estou usando o Pacer, que conta meus passos e as calorias gastas, o Glow, para manter os registros do meu ciclo menstrual, pois sabemos que podemos ter alterações significativas em medidas e apetite nesta época, o Meu Orientador de Dieta que manda mensagens motivadoras durante o dia e te lembra do seu objetivo e o Tecnonutri, que uso mais para me lembrar de tomar água. Ele também tem as funcionalidades do My Fitness Pal, mas peca por ter um banco de dados de alimentos mais restrito e não ser possível acrescentar alimentos.

2- Compartilhar tudo que come com a nutri ou até mesmo um amigo: Ninguém quer exibir coisa errada, né? Combine com a amiga que também está querendo perder uns quilinhos e envie fotos das suas refeições. Desta maneira, uma ajuda a outra a manter-se na linha!

3- Receitas fit: Como vocês devem ter percebido, sou adepta às receitas fit, tanto que todo domingo publico uma receita nova por aqui. As receitas fit vêm para matar os desejos pelas comidas calóricas porém vazias em valor nutricional. Algumas podem até não ser tão magrinhas, mas trazem valor nutricional, o que é fundamental especialmente para nós que fomos submetidos à cirurgia bariátrica.

4- Atividade física: Além de ajudar na queima de calorias, a atividade física libera endorfinas, deixando-o mais de bem com a vida e menos ansioso. Costumo dizer que nem todo ansioso é obeso, mas todo obeso é ansioso. Meu maior erro foi ter deixado a atividade física de lado quanto passei pelas intempéries no meu trabalho. Procure algo que você goste para que amenize a sensação de OBRIGAÇÃO que a atividade física traz. Que tal experimentar o kangoo, que já abordamos por aqui?

5- Inclua toda a família no seu projeto de vida saudável: deixar de chamar de dieta já é o primeiro passo. Não há razão plausível para que você prepare uma lasanha para a família e um prato de salada para você. Torne as saladas mais agradáveis ao paladar, busque ajuda com sua nutricionista ou até mesmo na internet. Insira a cultura de alimentação saudável em casa e a saúde da sua família ficará bem melhor.

ps.: estou fazendo meu plano alimentar novo há 6 dias e já estão falando que emagreci. Ainda não pesei, quando pesar atualizo aqui!

Receitas Leves – Pizza do Bem

IMG_20141109_120415239

Com minha ida à Bariloche e consequente ganho de peso, ganhei de presente um novo plano alimentar! Neste novo plano, minha nutri, que já participou do blog tirando as dúvidas de operados e futuros operados, colocou no meu cardápio a receita de uma “pizza do bem”. A danada ficou tão boa que meu marido entrou como sócio! Vamos lá:

Ingredientes:

1 rap 10 integral

3 colheres de sopa de carne moída ou frango desfiado

4 fatias de tomate

2 fatias finas de queijo frescal (eu usei muçarela de búfala)

Modo de fazer:

Preparar a carne moída em uma panela antiaderente sem adicionar óleo. Sal à gosto. Montar a pizza sobre o rap 10 e levar ao forno preaquecido por 10 minutos.

A muçarela de búfala é mais calórica, mas a minha nutri deixou fazer com ela no início para depois mudarmos para o frescal, pois o mesmo não derrete. Outra coisa que eu fiz foi usar 4 fatias finíssimas de queijo, ao invés das duas finas indicadas, tudo isso porque eu quis ocupar todo o espaço da pizza com queijo (por favor, sublimem o fato de que está pessimamente fatiado!).

No meu plano alimentar esta “pizza do bem” está recomendada para o jantar. Que tal preparar para o seu jantar de hoje?

IMG_20141109_113626419 IMG_20141109_113630238 IMG_20141109_113633616 IMG_20141109_113636736 IMG_20141109_113721777 IMG_20141109_114221368_HDR IMG_20141109_114526893

Como lidar com as tentações gastronômicas após a cirurgia bariátrica?

chocolate quente

As tentações gastronômicas estão em toda esquina, não é mesmo? Sejam colegas de trabalho que oferecem lanchinhos calóricos, um paciente ou aluno que te presenteia com um chocolate, uma festa que frequentamos e está sendo servida AQUELA torta deliciosa… Bom, de tentações o mundo está cheio, mas e de resiliência? Como você está?

Acredito que privação total não seja saudável, assim como o abuso também não é. Como sempre digo, o mais saudável é o equilíbrio e encontrá-lo deve ser uma luta diária.

Semana passada estive em Bariloche, na Argentina, em segunda lua-de-mel. Bariloche é a terra da orgia gastronômica: lojas de chocolate em cada esquina, sorvetes (mesmo naquele friiiiiiio), chocolate quente servido de todas as maneiras que você possa imaginar, alfajores de todos os sabores, carnes suculentas (a famosa ‘parrilla’ argentina) e pra piorar: a rota da cerveja. Como lidar com tudo isso?

Quem se submete à cirurgia bariátrica tem um agravante chamado ‘dumping‘. Esta síndrome se dá quando há a ingestão de alimentos com alto teor de gordura e/ou açúcar. Os sintomas podem ser sono excessivo, sudorese intensa, tremores, urgência para ir ao banheiro e pressão baixa. Algumas pessoas sentem mais, outras menos, mas acho que todas sentem nem que seja um ou outro sintoma em baixa intensidade. A forma que este dumping vem varia muito. No meu caso, para minha tristeza, é muito raro vir e eu tenho que fazer uma bela de uma estripulia! Enquanto alguns podem ter dumping até mesmo com o açúcar das frutas, eu como chocolate, sorvetes, doces e não sinto absolutamente nada. Para que eu tenha dumping, é preciso que eu misture muitos alimentos que podem ocasiona-lo em uma única refeição.

Durante as férias não me privei de nada. Curti bastante, comi tudo que tive vontade. Claro que a diferença apareceu na balança quando eu voltei. Antes mesmo de viajar, eu já vinha tendo um aumento de peso. Passei por uma mudança drástica no meu trabalho e acabei descontando a ansiedade na comida. Enxergo o ganho de peso pela ansiedade muito mais grave do que este ganho que tive durante a viagem. Saber controlar o impulso pela comida é fundamental para a manutenção do peso enquanto que qualquer pessoa está sujeita a ganhar peso durante uma viagem gastronômica, mesmo que não sofra de ansiedade ou obesidade.

A partir de agora estou em uma dieta de desintoxicação, será feita por uma semana. Estarei evitando alimentos industrializados. Após esta semana, uma outra dieta será elaborada visando perda de peso para que eu perca esses quilinhos que a ansiedade e a viagem me trouxeram mas que não me pertencem!

IMG_8955 IMG_8538 IMG_9100 IMG_9065