Arquivo mensal: dezembro 2014

As 5 coisas que mais ouvimos quando dizemos que vamos fazer cirurgia bariátrica

InstaSize_2014_11 _ 1610541

Muitos de nós até optam por não divulgar a decisão pela cirurgia bariátrica pensando justamente no que ouviremos, mas de algumas pessoas, especialmente familiares, fica muito difícil esconder nossos planos. Eu sempre fui muito aberta em relação à minha decisão de fazer a cirurgia bariátrica e, por isso mesmo, acabei ouvindo muitas coisas. Essas “coisas” normalmente começam com: “você vai fazer bariátrica?” e emendam com alguma experiência do vizinho do cunhado do tio da prima da mãe da pessoa. Vamos às mais frequentes?

1- Você vai fazer bariátrica? A minha vizinha fez e 15 dias depois ela morreu!

Nada mais reconfortante do que ouvir que alguém que passou por uma experiência pela qual você pretende passar tenha morrido em decorrência dela, não é mesmo? Ironias à parte, esta é uma frase frequentemente ouvida pelas pessoas que optam pelo procedimento cirúrgico como uma ferramenta de controle da obesidade. Eu realmente não sei o que passa na cabeça da pessoa que fala isso, se é um desejo de prevenir o paciente ou talvez de fazer com que ele mude de ideia, mas independente disso, é bom deixar pra falar sobre a sua decisão depois de já ter debatido bastante com a equipe de profissionais que está cuidando do preparo para a cirurgia. Os profissionais envolvidos na maratona que antecede a cirurgia é que têm capacidade para tirar as possíveis dúvidas e talvez, porque não, dissuadi-lo de fazê-la. Uma pessoa que ainda não está 100% certa se quer operar ou não, pode acabar desistindo se ouvir muitas histórias que passaram por várias pessoas antes de chegar ao interlocutor e que, possivelmente, nem têm tanta veracidade assim. É claro que existe risco de morte num procedimento deste porte, mas é realmente necessário ouvir esse tipo de comentário? Seria algo como: “Vou viajar de avião.” “Ah, você vai? O avião em que a prima da cunhada da minha vizinha estava viajando caiu na semana passada!”

2- Você vai fazer bariátrica? A colega de trabalho do meu marido ficou mal-humorada depois que fez essa cirurgia.

No lugar de mal-humorada você pode inserir qualquer um dos seguintes: alcoólatra, compulsiva por compras, ninfomaníaca, depressiva… Quem está sendo bem preparado para a cirurgia sabe desses riscos e se decidiu levar adiante é porque está disposto a pagar para ver. Mil sessões de psicoterapia com o melhor psicólogo do mundo podem até não prevenir que você desenvolva alguma dessas patologias, mas este preparo é fundamental para identificar e controlar logo o problema.

3- Você vai fazer bariátrica? Nossa, vai ficar toda pelancuda…

Ah, a flacidez implacável! Em alguns ela vem mais agressiva, com outros ela é mais gentil, mas em 90% dos casos ela se faz presente. Pra começar, seria legal se as pessoas de modo geral entendessem que essa cirurgia não tem fins estéticos (ou não deveria ter), portanto, o nível de flacidez não está ligado ao sucesso da cirurgia. O objetivo aqui é a melhora na qualidade de vida do paciente através do controle das comorbidades. NO ENTANTO, a melhora na aparência é um bônus e tanto, né? Antes de operar, eu preferi acreditar que estaria nos 10% que saem incólumes da batalha contra a flacidez, mas depois que operei e ela bateu na minha porta, passei apenas a planejar minha próxima aventura cirúrgica: as plásticas!

4- Você vai fazer bariátrica? A tia do marido da minha vizinha fez e vomita tudo que come!

Confesso que essa me deu pânico. Sempre detestei vomitar, eu era daquelas que evitava ao máximo chamar o Hugo, e essa declaração me fez reconsiderar. A verdade é que hoje meu estômago se comporta bem melhor do que se comportava antes da cirurgia e o único Hugo que eu chamo ultimamente é o rapazinho da xerox no meu trabalho. É lógico que no começo foi difícil, já distraí conversando e deixei de mastigar direito o que gerou muito mal-estar e acredito que uns ou outros realmente tenham passado a sofrer desse mal, mas qual será o percentual? Vômitos podem ocorrer no início, mas se persistirem é bom que o cirurgião seja consultado!

5- Você vai fazer bariátrica? Minha sobrinha fez e ficou careca!

Mexendo de novo com a nossa vaidade! Uma coisa posso afirmar veementemente: se você não tiver nenhuma patologia ligada à calvície, essa afirmação é uma MENTIRA!! Você não ficará careca. Perderá muito cabelo, mas eles nascem de novo, não se preocupe. É claro que a reposição de vitaminas e uma alimentação balanceada ajudarão bastante a manter os bravos guerreiros presos ao seu couro cabeludo, mas está longe de ser a solução para a queda. Na maioria dos casos ela ocorre e não há nada que se possa fazer para impedi-la, apenas controlá-la e esperar que esta fase passe logo. Após 2 anos de cirurgia bariátrica, os cabelos que perdi já estão no comprimento de uma franjinha!

E vocês? Ouviram muitas coisas que os deixaram com medo de embarcar nessa experiência transformadora? Divida conosco!