Arquivo mensal: dezembro 2015

Aniversário de 3 anos

Hoje completo 3 anos de cirurgia bariátrica. Quando iniciei o processo para fazer a cirurgia, eu tinha estabelecido esse período como um marco, um sinal de que teria vencido a obesidade caso estivesse mantendo meu peso após passado esse tempo. Como eu estava enganada! Nada como a experiência, não é mesmo? Durante esses três anos, aprendi bastante coisa:

– Não existe “vitória sobre a obesidade”. Ainda não desenvolveram nenhuma técnica a que o paciente se submeta e, ao término do tratamento, ele não tenha mais que se preocupar com a obesidade. Noto que a obesidade é um fantasma que me assombrará até o fim dos meus dias na terra;

– A cirurgia bariátrica é uma ferramenta fantástica para o controle da obesidade, mas está longe de ser a cura; o controle da alimentação e a prática de atividade física se fazem necessários para a manutenção dos resultados e, psicologicamente falando, tentaremos nos sabotar diariamente. Para evitar essa sabotagem ainda não existe técnica cirúrgica que resolva, infelizmente. É o clássico “a cirurgia foi no estômago, não na cabeça”.

– Após o período mágico em que se perde peso sem nenhum esforço denominado “lua de mel”, a obtenção de resultados depende do mesmo esforço que qualquer pessoa que não tenha se submetido à cirurgia precisa fazer;

– Independente do quanto eu me esforce, a quantas cirurgias plásticas eu me submeta, de quantos procedimentos estéticos eu faça, meu corpo jamais deixará de carregar as marcas da obesidade.

– Controlar a obesidade é um esforço diário e demanda muita energia, mas além de necessário, é muito gratificante e compensador.

Neste dia, creio que me resta agradecer. Sou muito grata à Deus, à espiritualidade, meus pais, meu marido, que é meu grande companheiro, meu melhor amigo, à todos os meus amigos e familiares que me fizeram companhia durante a minha recuperação, e ao Dr. Samir e toda sua equipe profissional que me deu todo suporte necessário com muito carinho, nunca esquecerei. 
 

Heloísa Daiane, operou no mesmo dia que eu!
  
  
Fazendo caminhada no corredor com a minha mãe.
  
Sendo examinada pela fisioterapeuta, Helaine, um amor!
  
Recebendo a visita da Andrea, pessoa em quem me inspirei para fazer a cirurgia.
  
Queridas amigas, Marcela e Márcia
  
Fazendo fisioterapia pulmonar com o respiron.
  
Meu querido marido, amor da minha vida.
  
Mamãe querida
  
Minha primeira refeição
 

Hoje, após 3 anos, conto com a ajuda da minha nutri e amiga Pamella, um presente na minha vida, e do meu personal Luiz (que foi também meu cinegrafista, rsrs), sempre com o objetivo de ser uma pessoa ativa e saudável, acima de qualquer outra ambição.

Sei que não sou imbatível, nem melhor que ninguém. A luta é diária e há dias em que batalhas são perdidas, mas a cada nascer do Sol uma nova oportunidade de acertar é dada, e é a isso que me atenho.